4ª Jornada CN2 Rugby Vila da Moita – 19 (1 E, 1 T, 3 P, 1 PR) vs Caldas RC – 20 (2 E, 2 T, 2 PR)

 

4ª Jornada CN2 Seniores

 

Caldas RC vence na Vila da Moita e consolida 2º lugar no Campeonato

 

Uma primeira palavra para o estado deplorável do Rugby Nacional.

 

Mais uma jornada sem árbitros em todos os jogos. No CN2 o nível de competitividade que se verifica em todos os jogos, em que uma vitória ou uma derrota podem, também, resultar de uma decisão do árbitro, MERECERIA UM MAIOR RESPEITO PELOS ÓRGÃOS DIRIGENTES DA FPR!

 

O Rugby Português não é só a “pequenina pseudo élite” que vive no seu “mundo de sonho”.

 

Numa tarde mais uma vez de calor intenso, num “pitch” em condições aceitáveis – a rega antes da partida foi um bom contributo, saúda-se a Direção do RVdaM, antevia um jogo muito disputado. Os Moitenses com uma equipa muito reforçada, fruto do investimento da sua Direção, e moralizada pela excelente vitória fora de portas na Bairrada, os Pelicanos, equipa muito jovem, mas com a determinação que as recentes vitórias sempre trazem.

 

Dois estilos de Rugby muitos distintos: a Vila da Moita, equipa mais experiente, pesada, com um Rugby a privilegiar o contacto, o Caldas mais académico com o seu jogo comandado pelo par de médios, a lançar as linhas atrasadas a partir de plataformas de avançados e conquistas nas fases estáticas do jogo – alinhamentos e formações ordenadas.

 

Primeira parte muito intensa e o marcador a funcionar por pontapés.

 

Aos13 minutos, depois de uma conquista em alinhamento nos 5 metros do adversário, corolário de uma penalidade por placagem alta – os Moitenses estiveram muito agressivos no contacto, por vezes a roçar a sanção disciplinar, o abertura Pelicano, Tomás Lamboglia, resolveu com um drop, colocando o resultado em 3-0 para os visitantes.

 

Assistiu-se a uma fase de domínio técnico do Caldas, mas uma defesa muito pressionante do Vila da Moita a não permitir oportunidades.

 

Nos últimos dez minutos, a Moita libertou-se, lançou os seus pontas muito rápidos, a partir de pontapés táticos do seu muito experiente médio de abertura, provocando sucessivas penalidades.

 

E com o excelente chutador de que dispõe, a equipa da casa converteu três pontapés aos postes, aos 32, 35 e 39 minutos, colocando o resultado

Ao intervalo: R Vila da da Moita -9 (3 P) / Caldas RC – 3 (1 PR).

 

Jogo muito lutado, equipas desfocadas muitas vezes de praticar Rugby – a pressão sobre a arbitragem, também influenciada dos dois bancos e da assistência foi sempre mal conselheira … mas uma partida que ainda prometia, pelo menos, vir a ser disputada em termos de resultado.

 

Entrou muito melhor o Caldas na 2ª parte. Mais pesada a equipa Moitense ressentiu-se mais da batalha física da primeira metade e do forte calor em que a partida decorreu.

 

E logo no primeiro minuto da etapa complementar, talvez na melhor jogada de Rugby de toda a partida, os Pelicanos chegaram ao ensaio pelo nº 8 Filipe “Fili” Gil, depois de diversas fases, à mão e em progressão dos seus avançados. O habitual chutador Tomás “Tommy” Lamboglia converteu exemplarmente e colocou o marcador em 9-10.

 

Os primeiros dez minutos foram do Caldas, que enjeitou um excelente ensejo de aumentar o score aos 46 minutos, mas a tentativa aos postes não teve êxito.

 

Respondendo o Moita chega, de novo, à vantagem aos 53 minutos, também através de uma excelente execução de pontapé de ressalto do médio de abertura, após várias fases rápidas dos avançados.

 

Mas os Pelicanos estavam por cima e determinados. Aos 57 minutos, no seguimento de mais uma formação ordenada ganha uma rápida movimentação do par de médios Pelicanos colocou a oval à disposição de uma penetração clínica do asa Gonçalo Sampaio que concretizou entre os postes. Conversão fácil e 12-17 para o Caldas.

 

Mas uma verdadeira equipa de Rugby nunca se dá por vencida. E se houvesse dúvidas a Moita desmentiu-as. Fases poderosas dos avançados e ensaio, transformado, aos 62 minutos, colocando o marcador em 19-17.

 

Mas os Pelicanos não vacilaram. Aos 67 minutos, e após mais um alinhamento superiormente conquistado, fases sucessivas de avançados acabaram por libertar a oval para um drop exemplar do capitão “Tommy” Lamboglia para colocar o placar em 19 – 20.

 

Com mais Rugby, e mais frescos, instalaram-se nos últimos 22 metros dos visitados. Sucessivas mellés conquistadas, alinhamentos seguidos de moules, tentativas, nem sempre conseguidas, de jogar largo à mão, toda uma palete de Rugby, a que o Moita respondeu com uma defesa agressiva, no bom sentido, protegendo a linha de vantagem e impedindo o toque de meta decisivo, pelo menos em três ocasiões soberanas.

 

Quem não marca arrisca-se a perder. E foi o que aconteceu nos últimos minutos. Recuperando ”in extremis” a oval na sua linha de meta, os Moitenses acreditaram, colocaram o jogo nos 22 metros Pelicanos e, quase deram a volta ao marcador. Valeu a superior formação ordenada Caldense que conquistou a última mellée e garantiu a vitória.

 

Resultado Final: R Vila da Moita – 19 (1 E, 1 T, 3 P;1PR) / Caldas RC – 20 (2 E, 2 T, 2 PR)

 

Jogo intenso, mais lutado que jogado, com vitória que se aceita da equipa Pelicana, que mostrou mais Rugby. Também se aceitaria a vitória da equipa da Moita com um Rugby mais de contacto e que nunca se deu por vencida.

Mais uma vez um alerta. Jogos tão disputados como os que acontecem nesta divisão obrigam a arbitragem oficial. As duas equipas mereciam-no, mesmo que os árbitros, um de cada equipa, tenham feito o seu melhor, e, certamente, pela entrega e pelo Rugby que mostraram, ainda que diferentes estilos, MERECEM-NO!

 

Alinharam pelo Caldas RC: Alexandre Vieira, Bruno Silva, Cristiano Manuel, Diogo Vasconcelos, Duarte Jasmins, Filipe Gil (1 E), Filipe Nobre, Gonçalo Sampaio (1 E), Gustavo Moura, Leonardo Ferreira, Luis Gaspar, Miguel Freitas, Morgan Coic, Ricardo Rei, Rui Santos, Salvador Cambournac, Sebastião Vasconcelos, Tomás Jacinto, Tomás Lamboglia (Cap.) (2 T, 2 PR), Tomás Melo.

Treinador: Patrício Lamboglia

Diretores de Equipa: Adelino Jacinto e António Ferreira Marques

Fisioterapeuta: Érica Balseiro/Physioclem

 

 

A Equipa do Caldas RC deslocou-se em carrinhas disponibilizadas pela TransWhite.

 

 

Os nossos agradecimentos ao apoio da CM Caldas da Rainha e aos nossos patrocinadores.

 

Partilhar...Share on Facebook