OBRIGADO BOI!

 

OBRIGADO BOI!

3ª Eliminatória Taça de Portugal Placard

Pedro Madaleno no último jogo com a camisola Pelicana

A partida da 3ª Eliminatória da Taça de Portugal Placard, que teve lugar no Complexo Desportivo das Caldas da Rainha no Sábado 2 de Dezembro foi o palco escolhido por Pedro Madaleno, mais conhecido por “Boi” na grande Família do Rugby Pelicano para vestir pela última vez o “jersey” verde e azul.

E quando dizemos … pela última vez … estamos apenas a referir em jogos de competição oficial. Não temos dúvidas que o “bichinho” não deixará de atuar em outros desafios …

 

 

Foi uma bancada com imenso público – sócios e simples simpatizantes do Caldas RC, treinador, antigos e atuais jogadores dos vários escalões, toda a Direção do Clube, amigos – a que assistiu a este momento.

 

O grande aplauso final de toda a bancada Pelicana é um tributo muito pequeno a um jogador que, em mais de 20 anos, deu ao seu Clube de sempre, o que se espera de um Rugbista – entrega, compromisso, disciplina, lealdade e … porque também é importante uma capacidade técnica e física excecional, o permitiu proporcionar grandes momentos de Rugby aos muitos que tiveram a felicidade de o ver jogar. A simples menção de ter sido o primeiro internacional na história do Caldas RC expressa bem o que o Boi representa para a história desportiva dos Pelicanos.

 

A partida acabou por ser um aspeto menor neste contexto.

 

Mas houve um jogo. Partida que teve um vencedor justíssimo.

 

O Guimarães RUFC, clube ainda jovem e recém-promovido ao CN2, campeonato onde tem vindo a ter desempenho surpreendente, apresentou uma equipa jovem, forte fisicamente e, acima de tudo a praticar um Rugby com princípios.

O Caldas RC, não esteve ao nível que tem vindo a habituar o seu público. Algumas adaptações e a procura de colocar a jogar jogadores menos utilizados não explicam tudo.

 

Uma primeira parte em que o Guimarães foi mais eficaz a aproveitar as oportunidades de que dispôs e em que o Caldas não conseguiu montar o seu jogo habitual, mostrando-se muito confuso e sem velocidade.

 

Ao intervalo: Caldas RC – 7 (1 E, 1 T) / Guimarães RUFC – 14 (2 E, 2 T).

 

 

Na segunda parte os Pelicanos demonstraram alguma deficiência física. A saída, por lesão de 3 jogadores, e com um banco reduzido poderá ter tido alguma influência.

 

Mas o Guimarães merece o crédito de ter feito um jogo mais assertivo, com boas fases de avançados e com um Rugby que demonstra uma qualidade inegável.

 

Se no terceiro quarto ainda existiu algum equilíbrio, com um ensaio transformado para cada lado, os últimos vinte minutos foram totalmente da equipa do Guimarães.

 

E a recompensa traduziu-se em mais dois ensaios e uma penalidade, sem que o Caldas, apesar de nunca ter virado a cara à luta, conseguisse responder.

 

Resultado Final: Caldas RC – 14 (2 E, 2 T) / Guimarães RUFC – 36 (5 EP, 4 T, 1 P).

 

 

 

Para a história fica a vitória sem discussão dos Vimaranenses, uma arbitragem correta, mas, acima de tudo o grande momento final do grande aplauso a um grande jogador de Rugby: Pedro “Boi” Madaleno.

 

Alinharam pelo Caldas RC: Bruno Silva, Diogo Vasconcelos (1 E), Dorin Plameadala, Gonçalo Sampaio, Gonçalo Silva, Filipe Gil, Gustavo Moura, Leonardo Ferreira, Miguel Freitas, Morgan Coic, Pedro Madaleno, Ricardo Rei, Rui Santos, Salvador Cambournac (1 E), Sebastião Vasconcelos, Tomás Jacinto, Tomás Lamboglia (Cap.) (2 T), Tomás Melo.

Treinador: Patrício Lamboglia

Treinador Adjunto: Guilherme Neves

Diretores de Equipa: António Ferreira Marques e Adelino Jacinto

Fisioterapeuta: Rodrigo Santos/Physioclem

 

Os nossos agradecimentos ao apoio da CM Caldas da Rainha e aos nossos patrocinadores.

Partilhar...Share on Facebook