5ª Jornada CN Grupo B Sub-18 RC S. Miguel – 32 (5E, 2T, 1P) vs Caldas RC – 33 (5E, 4T)

5ª Jornada Fase de Apuramento CN Grupo B Sub 18

Caldas RC apurado para a Fase Final ao vencer em Lisboa

 

Pelicanos acreditaram até ao fim.

 

Neste sábado, no Estádio 1º de Maio em Lisboa, estava em jogo um lugar na fase final do campeonato nacional.

 

Duas equipas que se conhecem bem, o S. Miguel mais poderoso fisicamente e com equipa constituída por jogadores do escalão, o Caldas RC com metade do plantel ainda com idade para jogar no escalão sub-16, mas super motivado pelo recente apuramento para a fase final da Taça de Portugal Placard, ao derrotar o CR Évora, mesmo sem poder contar com o seu treinador Patrício Lamboglia, a dirigir a equipa sénior em Loulé.

 

Embora a equipa Caldenses estivesse o jogo todo em desvantagem e a correr atrás do resultado desfavorável, conseguiu, in extremis, o ensaio vitorioso na bola de jogo, arrancando uma vitória preciosa ao cair do pano.

 

O apito inicial desta partida soou às 12:30 h em ponto. Começaram melhor os Bulldogs chegando ao primeiro ensaio logo aos 4 minutos.

 

Mais fortes no contacto, a equipa da casa, através do seu médio de abertura, o melhor jogador em campo nesta partida, conseguia jogar de forma rápida, à mão, e abrir brechas na defesa Caldense.

 

Os Pelicanos não estavam bem na placagem o que permitiu ao São Miguel dilatar a vantagem até aos 17-0, após conseguirem 3 ensaios, no primeiro quarto da partida.

Aos vinte minutos a equipa Caldense viu-se ainda forçada a substituir o seu médio abertura e habitual chutador, Afonso Pecegueiro, devido a lesão.

 

Os primeiros 25 minutos foram totalmente da equipa da casa.

 

Contudo, reagindo e contrariando o pendor adversário, os Pelicanos conseguiram, aos 27 minutos, após uma bela jogada de insistência da sua linha avançada, chegar ao primeiro ensaio por Afonso Montargil e que seria convertido pelo chutador de ocasião, Carlos Prieto.

 

Ao intervalo: CR Elvas – 12 / Caldas RC – 17.

 

Os Pelicanos entraram melhores numa segunda parte louca com duas equipas a dar tudo por tudo para chegar à vitória.

Muita entrega e até alguma tensão, natural devido à intensidade da partida. Foram 35´de rugby intenso e generoso de parte a parte.

 

O marcador foi evoluindo de forma dramática.

 

Aos 40 minutos reduziu o Caldas para 17-14 com um ensaio de JP Lami convertido por Carlos Prieto.

 

O placard foi-se alterando num ritmo de parada e resposta. O quarto ensaio dos Bulldogs colocou o marcador em 22-14.

 

Respondeu o Caldas, aos 50 minutos, com um toque de meta por Carlos Prieto, em grande na partida.

 

Voltou a marcar o S.Miguel, dilatando a vantagem para 29-19.

 

Quando faltavam 5 minutos para o final a alma Pelicana veio ao de cima e o poderoso Wilson Bento reduziu concretizou novo ensaio, magnificamente transformado por Carlos Prieto.

 

Os Pelicanos defendiam melhor, a intensidade do confronto ia desgastando os jogadores que cometiam mais faltas.

 

E foi assim que aos 68 minutos da segunda parte os Bulldogs na conversão de um pontapé de penalidade estabeleciam a distância no marcador em 6 pontos, 32 -26.

 

Só um ensaio convertido podia dar a vitória aos jovens Caldenses. O árbitro anunciou os últimos 2 minutos antes de o Caldas repor a bola em jogo.

 

A equipa Caldense carregou com tudo o que lhes restava conseguindo recuperar a posse de bola.

 

A partir dai foram 2 mais 2 minutos de luta guerreira de parte a parte conseguindo os Pelicanos o ensaio desejado, na bola de jogo, por “Manu” Carriço.

 

Faltava ao jovem Carlos Prieto converter a transformação, para uma derrota por 1 ponto se transformar numa vitória arrancada in extremis. O sub-16 Caldense aguentou a pressão e com frieza colocou a oval entre os postes.

 

O árbitro António Moita apitou, então, para o final da partida.

 

Resultado Final: RC S. Miguel – 32 (5 E, 2 T, 1 P) / Caldas RC – 33 (5 E, 4 T).

 

Esta vitória recompensou uma atitude enorme dos Pelicanos que acreditaram até ao fim, nunca desistindo e jogando o Rugby que é apanágio da escola Caldense.

 

Os pontos conseguidos nas conversões por Carlos Prieto também foram importantes para manter a distância, sendo o último pontapé decisivo.

 

Jogo épico entre duas grandes equipas que enalteceram o Rugby e os seus valores.

 

Com esta vitória o Caldas RC apura-se para a fase final do Campeonato Nacional, pelo segundo ano consecutivo.

 

A presença da Comissão Diretiva demonstrou o apoio que o projeto do Rugby Caldense merece. Também a presença de muitos sócios do Clube no apoio à sua equipa são motivação para a continuação do trabalho da atual Direção.

 

Alinharam pelo Caldas RC: Afonso Montargil (1E), Afonso Pecegueiro, Álvaro Jasmins, António Maltez, Bernardo Nascimento, Caetano Perez, Carlos Prieto(1E, 4T), Diogo Vieira, Duarte Jasmins (Cap.), Gonçalo Peres, João Pedro Lamy (1E), José Contreras, José Vieira, Manuel Carriço (1E), Paulo Ferreira (Torrense Rugby), Pedro Correia, Rafael Marcos, Rodrigo Henriques, Rodrigo Pereira, Tomás Dias, Wilson Bento(1E).

Treinador: Guilherme Neves

Treinador adjunto: Adelino Jacinto

Diretor de Equipa: António Maltez

A Equipa do Caldas RC deslocou-se em carrinhas gentilmente cedidas pela TransWhite.

Os nossos agradecimentos ao apoio da CM Caldas da Rainha e aos nossos patrocinadores.

Partilhar...Share on Facebook
Facebook