5ª Jornada Fase Final CN Grupo B Sub-18 SLBenfica – 22 (3E, 2T, 1P) vs Caldas RC – 19 (1E, 1T, 4P)

5ª Jornada Fase Final CN Grupo B Sub 18

Caldas RC perde por margem mínima com o SL Benfica Rugby, em Lisboa

Numa manhã de Domingo, com períodos de alguns aguaceiros fortes, assistiu-se no sintético do CAR do Jamor a um jogo muito bem disputado.

O Benfica procurava manter-se na luta pelo 1º lugar desta fase final do CN Grupo B. O Caldas, no seu percurso progressivo de aprendizagem, queria mostrar que cada vez mais pode disputar a vitória com equipas mais adultas.

E a partida foi o que se antevia.

Desde início o Benfica procurou impor o seu maior poder físico, jogando rápido a partir do seu excelente médio de abertura, na verdade um jogador com um grande potencial. Algumas deficiências no capítulo técnico iam, contudo, gorando algumas iniciativas de jogo à mão.

O Caldas respondeu com grande atitude, concentrados e corajosos na placagem. Vários alinhamentos perdidos iam comprometendo as tentativas de colocar a oval jogável para as linhas atrasadas.

O equilíbrio foi a nota dominante. Só aos18 minutos os visitados tiveram uma primeira oportunidade de pontuar, mas a tentativa de transformação aos postes de uma penalidade não teve êxito.

Finalmente aos 23 minutos, a pressão benfiquista foi recompensada. Uma falha de placagem permitiu a penetração do médio de abertura encarnado e o toque de meta. Transformação fácil e 7 – 0 para a equipa da casa.

Responderam, de imediato, os Pelicanos. Aos 23 minutos o “arrier” Afonso Pecegueiro não vacilou e concretizou aos postes uma falta no “ruck”, reduzindo para 7 – 3.

Aos 28 minutos uma penalidade jogada rápida pelo Benfica proporcionou uma entrada decidida do médio de abertura encarnado e um segundo ensaio muito semelhante ao primeiro. Desta feita a transformação não teve êxito.

Quando pareceria que a resistência do Caldas estava ultrapassada a raça e atitude dos jovens Pelicanos surgiu, tal como o sol que fez a sua aparição.

Fases sucessivas nos 22 metros dos visitados e, finalmente nos 35 minutos, o ensaio pelo centro Caldense, excelentemente transformado pelo chutador habitual. Placard na diferença mínima 12 – 10.

No período de desconto de tempo, cerca de 7 minutos, a pressão Caldense foi total. Defendeu como pode o Benfica, cometendo penalidades sucessivas, o que levou a uma exclusão temporária na última. O nº 15 Caldense Afonso Pecegueiro tentou um pontapé difícil aos postes, eximiamente transformado, colocando a equipa Pelicana na frente do marcador.

Ao intervalo: SL Benfica Rugby – 12 (2E, 1T) / Caldas RC – 13 (1E, 1T, 2P).

Jogo bem disputado, ainda que tecnicamente com algumas falhas. Benfica mais poderoso, Caldas mais escorreito e com alguns excelentes apontamentos de Rugby, com uns últimos minutos de domínio total.

Aproveitando a vantagem numérica o Caldas manteve a toada no início da segunda parte. Logo aos 36 minutos uma nova falta encarnada foi magnificamente transformada pelo habitual Afonso Pecegueiro, alargando a vantagem Pelicana para 12 – 16.

 

O Benfica reagiu e, em ensejo semelhante aos 40 minutos não teve êxito na tentativa aos postes.

Acentuou a pressão a equipa encarnada, entretanto já completa, mas defenderam com decisão os verdes/azuis. Uma placagem sem bola, do ¾ ponta visitante, foi, entretanto, penalizada com expulsão temporária aos 45 minutos, colocando, então, em inferioridade os Caldenses.

Ganharam mais ânimo os Pelicanos, defendendo com garra e procurando sempre jogar à mão, nomeadamente através de iniciativas das suas linhas atrasadas, em particular do ainda sub-16 Tomás Fidalgo.

E só com recurso à falta o Benfica ia travando o jogo Caldense. Aproveitou o chutador Pelicano, aos 53 minutos e, num pontapé magnífico colocou o resultado em 12-19.

Uma atitude de indisciplina do centro Pelicano a responder a uma placagem mais agressiva, ainda com idade de sub-16 o que explica a sua ingenuidade, aos 58 minutos quando se verificava de novo um equilíbrio de 15 jogadores, colocou de novo o Caldas em inferioridade numérica.

Aproveitou, como lhe competia, o Benfica. Aos 61 minutos e na sequência de uma falta ingénua dos Caldenses nos seus 5 metros, os encarnados jogaram rápida a penalidade e chegaram ao toque de meta, bem transformado, colocando o placard em igualdade, 19 – 19.

Aos 65 minutos uma penalidade conquistada pelo Benfica foi tentada aos postes e convertida com competência

Até final o Benfica tentou tudo para alargar o marcador. Respondeu o Caldas defendendo com muita coragem e procurando sempre sair a jogar.

Resultado Final: SL Benfica – 22 (3 E, 2 T, 1 P) / Caldas RC – 19 (1 E, 1 T, 4 P).

Vitória que se aceita do SL Benfica Rugby, equipa com “mais idade”.

Magnífica resposta da jovem equipa Pelicana, sempre dentro do jogo, e, que a espaços mostrou um Rugby de fino recorte técnico. Alguma ingenuidade, fruto da “idade”, levou a 2 exclusões temporárias na 2ª parte, o que inferiorizou a resposta à maior pressão do adversário. O ponto bónus defensivo soube a pouco aos Caldenses.

Os progressos demonstrados nos jogos desta fase final, disputados contra equipas já constituídas, regulamentarmente, com atletas seniores, são a certeza que o futuro do Rugby Pelicano está aqui.

Alinharam pelo Caldas RC: Afonso Montargil, Afonso Pecegueiro, António Maltez, Bernardo Nascimento, Caetano Perez, Carlos Prieto, Diogo Vieira, Duarte Jasmins (Cap.), Gonçalo Peres, João Pedro Lamy, José Contreras, José Vieira, Manuel Carriço, Paulo Ferreira (Torrense Rugby), Pedro Correia, Rafael Marcos, Rodrigo Henriques, Rodrigo Pereira, Tomás Fidalgo, Wilson Bento.

Treinador: Patricio Lamboglia

Diretor de Equipa: António assim Ferreira Marques

Fisioterapia: Erica Balseiro/Physioclem

A Equipa do Caldas RC deslocou-se em carrinhas gentilmente cedidas pela TransWhite.

Os nossos agradecimentos ao apoio da CM Caldas da Rainha e aos nossos patrocinadores.

 

Partilhar...Share on Facebook
Facebook