2ª Jornada CN Grupo B, Sub18 Caldas RC – 76 (12E, 8T) vs SL Benfica Rugby/RV Moita – 0

 

2ª Jornada CN Grupo B, Fase Regional Lisboa/Sul 2, escalão Sub18

Vitória expressiva do Caldas RC frente ao SL Benfica Rugby/RV Moita

Numa manhã soalheira mas muito ventosa, o Caldas RC recebia a equipa conjunta do SL Benfica Rugby e do Rugby Vila da Moita para uma partida que se adivinhava competitiva, considerando o histórico das forças em presença.

Não foi o que se passou. A equipa Caldense impôs-se sem dificuldades, perante um conjunto ainda numa fase muito inicial de preparação – as equipas conjuntas e com jogadores ainda a darem os primeiros passos a este nível competitivo requerem tempo e paciência.

 

Mais uma vez a FPR não conseguiu nomear árbitro para esta partida. Os critérios de escolha dos jogos sem arbitragem devem também acautelar que serão os escalões mais jovens os que necessitam de serem dirigidos com maior conhecimento e prática das leis do jogo. O treinador adjunto do RV Moita, António Tomaz, prontificou-se para a função, que, com o acordo dos dois clubes, desempenhou com competência.

O Caldenses Iniciaram a partida jogando contra o vento, que soprava com muita intensidade, dificultando a expressão de um Rugby de qualidade e condicionando o passe e receção da oval. No entanto a matriz da escola Pelicana não sofreu qualquer alteração e o “Rugby à mão” nunca foi esquecido.

Logo aos 3 minutos, uma penetração do centro JP Lamy, a partir dos seus 22 metros, corrida de mais de 50 metros e concretização entre os postes. Conversão fácil do chutador da casa, Afonso Pecegueiro e o marcador inaugurado.

A partida prosseguiu numa toada com os visitantes a procurar jogar com os seus avançados, respondendo o Caldas com defesa consistente e tentativas de ataque, a partir de várias fases jogadas à mão no seguimento de plataformas de avançados.

O marcador só voltou a alterar-se aos 16 minutos, toque de meta pelo asa António Maltez a entrar decidido após uma boa fase de troca da oval. Transformação não conseguida.

A partir daqui o jogo só teve um sentido. Os Caldenses mantiveram a toada e, concentrados, avolumaram o resultado.

Aos 23 minutos pelo nº 8 Afonso Montargil, com conversão de Afonso Pecegueiro, hoje a jogar a centro, aos 26 minutos pelo pilar Rodrigo Santos numa jogada “costa a costa” comparticipação dos “5 de trás”, facilmente convertido pelo chutador Pelicano, aos 30 minutos pelo 2ª linha Zé Contreras e, na bola de jogo, pelo “arrier” Carlos Prieto, este último de novo convertido por Afonso Pecegueiro.

1ª Parte: Caldas RC – 38 (6 E, 4 T) / SL Benfica Rugby/RV Moita – 0.

Domínio total do Caldas RC, jogadas de fino recorte técnico, a equipa conjunta Benfica/Moita com dificuldades nos diversos processos de jogo, sem nunca deixar de lutar.

Os segundos 35 minutos não tiveram a mesma qualidade. A jogar a favor do vento o Caldas não esteve tão concentrado e, por sua vez, o Benfica/Moita acertou alguns processos defensivos e procurou jogar curto nos avançados, o que se impunha. Foi um bom teste para o processo defensivo Pelicano, que aproveitou para rodar toda a equipa, mantendo o núcleo mais experiente em campo, respeitando o adversário e o Rugby.

E assim, o resultado foi-se avolumando. Aos 36 minutos um novo ensaio do centro JP Lamy a concluir uma bem delineada jogada das linhas atrasadas Pelicanas

Apenas para registo a evolução do marcador. Aos 44 minutos pelo médio de abertura Manuel Carriço, que repetiu aos 52 minutos, ambos os toques de meta a penetrar pelo centro da defesa adversária.

Aos 54 minutos concretizou o médio de formação Rodrigo “Pulga” Henriques, aos 57 minutos um segundo ensaio do pilar Rodrigo Santos, o MVP da partida, e, o 12º toque de meta aos 63 minutos e de novo pelo nº 8 Afonso Montargil. Quatro conversões de Afonso Pecegueiro colocaram o resultado final.

Resultado Final: Caldas RC – 76 (12 E, 8 T).

Vitória sem qualquer discussão do Caldas RC, mostrando, a espaços um Rugby de grande qualidade. Todos os jogadores tiveram a sua oportunidade demonstrando que, com a dedicação, entrega e capacidade de trabalho que têm vindo a demonstrar nos treinos, o futuro será risonho.

 

Resposta sempre com entrega da equipa conjunta dos Benfiquistas/Moitenses, contudo ainda a mostrarem alguma falta de entrosamento.

Arbitragem correta, educativa e disciplinadora de António Tomaz, treinador adjunto do RV Moita, que, como referido, se prontificou a dirigir a partida, face à ausência, mais uma vez de juiz designado.

No próximo sábado, 3 de Novembro, o Caldas RC volta a defrontar o Benfica Rugby/Vila da Moita, pelas 10:00 h, na Vila da Moita, para a 2ª Eliminatória da Taça de Portugal.

Alinharam pelo Caldas RC: Afonso Montargil (2E), Afonso Oliveira, Afonso Pecegueiro (8T), António Maltez (1E), Bernardo Nascimento, Carlos Prieto (1E), Christian Almeida, Diogo Vieira, Francisco Oliveira, Gonçalo Martins, Guilherme Colmonero, João Pedro Lamy (2E), João Salvador, José Contreras (1E), Manuel Carriço (2E), Ricardo Correia, Rafael Marcos, Rodrigo Henriques (Cap.) (1E), Rodrigo Ribeiro, Rodrigo Santos (2E), Salvador Palhoto

Treinador: Patrício Lamboglia

Diretor de Equipa: António Maltez

Fisioterapeuta: Jéssica Balseiro/Physioclem, que também prestou assistência à equipa do SL Benfica Rugby/RV Moita.

Os nossos agradecimentos ao apoio da CM Caldas da Rainha e aos nossos patrocinadores.

Partilhar...Share on Facebook
Facebook